Menu self service: como fazer um cardápio de sucesso?

Desenvolva um menu self service de sucesso!

Quando pensamos em menu self service, nem sempre imaginamos um cardápio comum. Isso porque não se trata de pratos feitos e kits, mas sim de elementos combináveis.

Se você planeja desenvolver um menu para o seu restaurante self service, separamos algumas dicas imperdíveis que podem te ajudar.

Sendo alguns pontos que você precisa dar mais atenção para efetuar um planejamento de menu self service incrível. Confira:

Aliás, vale ressaltar que um cardápio bem estruturado pode ser uma ótima estratégia de vendas! Por isso, se atente à desenvolver um da melhor maneira.

Antes de continuarmos, confira nossa seleção exclusiva de artes para cardápios que poderá te ajudar com a parte estética do seu menu.

Clique no banner abaixo e baixe gratuitamente!

O que servir num self service menu?

Apostando em nutrição e uma comida mais caseira, o menu self service é a opção ideal para aqueles que têm o tempo corrido, mas ainda assim desejam se alimentar bem.

O que é refeição self service?

De maneira simples e direta, pode-se dizer que uma refeição self service nada mais é que um sistema de auto-serviço no qual o cliente monta o prato em um buffet.

Com isso, ele poderá escolher quantidade, diversidade e combinações de comidas ofertadas ao estilo buffet, também conhecido como carro self service.

Todavia, existem diversos tipos de restaurante self service. É exatamente por isso que é uma boa ideia pesquisar e entender qual tipo de comida combina melhor.

Para isso, defina o conceito do seu restaurante com base na sua região, público alvo e, claro, gosto.

Confira alguma opções populares de self service:

  • Pesque e pague;
  • Churrascaria;
  • Comida regional (mineira, nordestina ou outra);
  • Comida italiana.

Com o conceito definido, torna-se mais simples entender o que encaixaria no seu menu para restaurante melhor.

Conheça o seu público

O grande segredo de um ótimo histórico de vendas é acompanhar tendências, mas, principalmente, entender que está consumindo o que você vende.

E é exatamente isso que quer dizer público alvo: uma forma de identificar e direcionar a linguagem, entre outros fatores, para aquele tipo de público.

Uma boa maneira de começar, caso esteja pensando em abrir um restaurante self service ou inovar seu estabelecimento, é observar.

Isso mesmo! Visite concorrentes, veja quais tipos de lojas e pontos comerciais cercam a região do seu restaurante e repare nos gostos e personalidade das pessoas.

Um possível cliente seu deverá gostar de quê? Pense bem!

Se optar, por exemplo, em vender um self service de churrascaria, mas os arredores do seu estabelecimento esteja cercado de estabelecimentos comerciais com produtos veganos, talvez não seja uma boa ideia.

Nesse caso, inclusive, repense o seu ponto comercial ou mude o segmento do seu restaurante para ser mais inclusivo.

Elabore cardápios diferentes!

Sabe-se que o segmento de restaurantes self service pode ficar repetitivo. Uma forma de evitar isso é estar atento no planejamento de cardápio para restaurantes.

Isso acontece porque se o mesmo menu for servido sempre, as pessoas comerão a mesma combinação que desejarem e não pensarão no seu estabelecimento quando quiserem algo diferente.

Uma forma de fidelizar clientes e manter o interesse é desenvolver um cardápio para restaurante semanal e um de ofertas especiais.

No caso do menu semanal, você poderá disponibilizar diferentes opções para serem combinadas com algumas peças chave.

Por exemplo, crie a tabela de refeições do dia com base em um tema. Digamos que o tema escolhido para a segunda-feira seja “Massas”:

Dia

Prato principal disponível

Segunda de Massas

  • Lasanha;
  • Espaguete;
  • Fetuccini;
  • Canelone.

Vale ainda acrescentar quais são as outras opções de acompanhamentos que o cliente poderá servir, como carnes, molhos e salada.

Qual o melhor prato para self service?

O segredo aqui é investir no seu diferencial. Ou seja, o seu melhor prato. Por incrível que pareça isso pode ser um trabalho de observação e análise de vendas.

Existem várias formas de descobrir o prato preferido da maioria dos seus consumidores e, a partir disso, desenvolver estratégias de um menu self service mais atraente.

Se você tem dúvidas sobre como conseguir rastrear isso, este é o momento ideal de conhecer um forte elemento de gestão: Planilha de Controle de Estoque.

É por meio desta ferramenta que você, dono de restaurante self service, poderá acompanhar o volume de vendas de cada item ofertado por meio do esgotamento ou vencimento de cada ingrediente.

De maneira prática, você poderá, por exemplo, perceber que o estoque de carne bovina acaba muito mais rápido do que o de carne suína.

A partir disso, poderá desenvolver um cardápio com mais opções de carne bovina ou uma oferta especial de carne suína para compensar as vendas.

Modelos de operação de restaurante self service

Vale lembrar ainda que existem duas formas principais de venda de comida self service:

Tipo

O que é?

Peso do prato

O preço será estabelecido por quilo, sendo cada prato montado pelo cliente pesado no caixa.

Buffet livre

É possível estabelecer um preço fixo por prato. Porém, se tratando de um self service, pode ser que você saia no lucro ou no prejuízo. 

Normalmente estabelecimentos self service oferecem os dois tipos de operação. Tanto a venda por peso do prato, onde o consumidor se serve e paga pelo peso da quantidade de comida servida, como o buffet livre, onde o cliente se serve quantas vezes quiser pagando um valor fixo pelo prato.

Neste caso, é necessário um estudo dos modelos de vendas para entender  a precificação de cada um deles e qual o valor cobrado poderá compensar mais.

Contudo, é possível escolher por oferecer apenas uma das opções do quadro acima. 

Uma dica para equilibrar as vendas, caso selecione a segunda opção, de buffet livre, você poderá desenvolver um cálculo de prato bem elaborado.

Quer saber como? Clique aqui e baixe a Planilha de Custo de Cardápio gratuitamente!