Restaurante de Sushi: conheça os cinco principais erros de quem empreende

William Martins - Jornalista e Analista de Marketing e SEO da Saipos
Escrito porWilliam Martins

Jornalista e Analista de Marketing e SEO da Saipos

Restaurante Sushi: o que não fazer

Se você está buscando uma forma de potencializar as suas vendas e levar o seu negócio para outro nível, é fundamental conhecer os erros para não cometer em um restaurante de sushi.

E não se engane, por mais que você pareça estar fazendo tudo certo, sempre existem pontos de melhoria, e até mesmo problemas com grande impacto que você não reparou.

Portanto não adianta, para “abrir os olhos” a tudo que está prejudicando o seu restaurante e impedindo sua evolução, é necessário pesquisa de mercado, conhecimento e muito senso de crítico.

Por isso para te ajudar te ajudar, preparamos este artigo com 5 erros para não cometer em um restaurante de sushi.

E antes de começarmos a falar sobre cada um desses problemas, separamos um material que pode ser muito útil no seu dia a dia. 

Aperte no banner e faça download grátis do nosso e-Book sobre Como Conservar Alimentos. Certamente este é um ponto muito importante no seu restaurante japonês!

1. Você quer vender a todo custo, em várias modalidades…

Em um primeiro momento, você pode achar que atender em várias modalidades é algo positivo.

Inclusive, não queremos lhe convencer do contrário. Mas há um princípio básico para quem administra um restaurante japonês: se não for para fazer bem feito, não faça!

Optar por vender sushi a domicílio é uma medida lucrativa, mas pode ser um fracasso se você não estiver realmente preparado.

O fato é que para dar conta de um atendimento em salão, e conciliar com um delivery, é preciso estrutura, organização, uma equipe e um espaço de acordo com as duas operações.

Caso contrário, as consequências vêm: atraso nos pedidos da mesa, demora nas entregas delivery, bagunça no espaço de atendimento, confusão na cozinha, ihh… São muitos problemas!

Portanto, não tente abraçar o mundo se ainda não estiver tecnicamente preparado. 

Um pedido delivery entregue de qualquer jeito tem mais força para manchar a sua imagem como marca, do que lhe trazer lucro.

Dica de ação para evitar o erro

  • Analise o modelo de atendimento dos seus concorrentes próximos e tente aprender com isso. Visualize  os erros e acertos e traga o aprendizado para o seu negócio.
  • Não tente aumentar as vendas a um nível que a sua mão de obra não consiga atender com a mesma eficiência.
  • Faça um plano de negócios sólido e defina um período para implementar uma nova modalidade de vendas, estando preparado para investir, e aí sim, colher bons frutos.

Separamos um material específico sobre como migrar para o delivery com eficiência. Aperte no banner para baixar grátis!

2. Você quer ser bom em tudo, mas não é pioneiro em nada 

Isso acontece na maioria dos restaurantes de sushi.

O seu cardápio pode ser bem montado, com opções bem feitas e saborosas, mas não é só isso que importa.

Portanto, para conquistar o seu espaço, é preciso inovar, ser pioneiro em algum quesito.

Já falamos por aqui que o nicho de comida japonesa está cada vez mais popular no Brasil, é só observar quantos novos estabelecimentos aparecem por mês.

Então, você vai ter que competir, de um jeito ou de outro. No entanto, a melhor forma de fazer isso é criando algo que só o seu restaurante japonês possui.

Ter qualidade nos seus produtos é fundamental, e é lógico que você não pode abrir mão disso.

Mas fazer isso sem outra estratégia inovadora, é basicamente se forçar a competir com outros restaurantes similares. Não tenha medo de arriscar algo novo!

Dica de ação para evitar o erro

  • Faça uma pesquisa na internet, busque e se baseie em ações feitas por restaurantes japoneses mais populares no país;
  • Crie receitas exclusivas para o cardápio que só possam ser encontradas no seu restaurante;
  • Seja pioneiro em implantar pequenos shows no seu sushi, couvert artístico ou shows de stand up;
  • Tenha um serviço de delivery extremamente ágil e com embalagens inovadoras, diferente dos concorrentes.

Veja mais dicas restaurante japonês!

3. Você não valoriza a cultura interna e o convívio entre equipe

Esse é um dos erros para não cometer em um restaurante de sushi, embora muitos deixem passar batido.

Mas é importante entender que, além de entregar um produto de qualidade aos clientes, existem questões que não estão ligadas diretamente a eles.

E uma delas é a cultura interna da empresa. Mas afinal, o que é isso?

A cultura interna está ligada à forma que você lida com a sua equipe, como ela é tratada, a forma como foi treinada para atender.

Embora você talvez não tenha percebido, a maneira como as coisas fluem dentro do restaurante, impactam diretamente em como o cliente é atendido.

Funcionários que se sentem valorizados trabalham melhor, são mais felizes e transmitem isso em todos os processos do estabelecimento.

Inclusive para quem acredita, ainda há toda uma questão de energia que pode tornar o seu ambiente pesado, ou leve, e isso pode ser percebido por quem frequenta.

Dica de ação para evitar o erro

  • Ofereça um treinamento que priorize o cliente, mas demonstre que o papel do colaborador é fundamental e será valorizado;
  • Tenha padrões de atendimento definidos para cada situação, para que o colaborador saiba como agir em casos de conflito;
  • Se assegure de que o seu ambiente externo está ok, e que se isso for externado não haverá motivo para se preocupar;
  • Crie estratégias que permitam que a sua cultura interna seja reconhecida pelos clientes, e seu negócio, procurado por este motivo.

 

 

4. Você não tem uma base própria de clientes

Não ter uma base própria de clientes é um problema sério e que pode trazer muitas consequências, por isso, este é um dos erros para não cometer em um restaurante de sushi.

Muitos estabelecimentos, quando optam por utilizar os aplicativos delivery como iFood, Rappi e Uber Eats, se limitam a apenas este tipo de venda.

E é aqui que mora o perigo! Acontece que, na maioria das vezes, a base de clientes fica apenas à disposição dos marketplaces, e você não tem acesso.

Assim, imagine que durante 5 anos você vendeu por esse meio. Aí, por algum motivo, decide utilizar site próprio e sair das plataformas de entrega. 

Ao fazer isso, percebe que a sua base está defasada e muito limitada, comparada à nutrição que as suas vendas proporcionaram à base dos marketplaces.

A sensação é de que você nadou por tanto tempo para no fim, morrer na praia.

Por isso, ainda que opte por utilizar esse meio de venda delivery, nunca esqueça de, em conjunto, encontrar uma forma de nutrir a sua base e desenvolver uma comunicação ativa com o cliente.

Desse modo, você pode lhe informar sobre promoções e fazer uma espécie de remarketing. 

E lembre-se: você pode ter as plataformas de delivery como ótimos parceiros, mas JAMAIS seja um refém deles.

O seu negócio precisa ter autonomia para funcionar de forma independente!

Dica de ação para evitar o erro

  • Faça promoções nas redes sociais, onde o cliente precise preencher seus dados para adquirir algum desconto ou bônus;
  • Faça pesquisas de opinião para entender melhor sobre a sua base de clientes;
  • Utilize um site próprio para vender sem precisar  pagar taxas como nos aplicativos de delivery. 

Como você viu, manter uma boa divulgação é fundamental para construir uma base de clientes.

Por isso, preparamos um e-book com 5 dicas para divulgar o restaurante e aumentar as vendas. Aperte no banner e baixe grátis!

5. Você faz a gestão do restaurante manualmente para “economizar”

Primeiramente, se você evita usar um sistema de gestão porque quer economizar, saiba que está fazendo justamente o contrário.

Uma administração totalmente manual dá brechas para erros, prejuízos, falhas em todos os setores, demora no atendimento, impossibilidade de análises precisas e uma série de problemas.

E estes problemas, sim, podem causar uma perda considerável no orçamento. 

Por isso, entenda que se o seu negócio já está na ativa e você almeja iniciar uma nova etapa, um sistema de gestão para restaurante é indispensável, um recurso básico!

No entanto, além da parte financeira, ter uma gestão automatizada possibilita o controle do estoque, vendas, fluxo de caixa, gestão de garçons, emissão de notas, monitor KDS e muito mais.

Isso sem contar o ganho de tempo que o seu restaurante irá obter para gastar em planejamento estratégico para vender ainda mais.

Dica de ação para evitar o erro

  • Conheça um sistema de gestão para restaurante que seja confiável e que, assim como você, seja inovador, buscando constantes soluções para o seu restaurante.

O Sistema Saipos é a melhor opção para quem busca utilizar a tecnologia a seu favor e tornar o negócio automatizado, reduzindo falhas e tendo todo o controle ao seu alcance.

Por isso, conheça melhor o sistema de gestão para restaurante japonês, da Saipos, e constate as melhorias que ele é capaz de fazer no seu negócio!

Aperte no banner abaixo para saber mais!