ASSINE A NEWSLETTER • Mantenha-se atualizado sobre as novidades do food service. Quero assinar

📰 ASSINE A NEWSLETTER 📰 Mantenha-se atualizado sobre as novidades do food service. Quero assinar

Golpes de restaurantes falsos no iFood aumentam no Brasil

Cada vez mais frequentes nas plataformas causam apreensão nos usuários - saiba como se proteger

Não é de hoje que os usuários do iFood têm enfrentado problemas com restaurantes falsos dentro da plataforma. Os golpes cada vez mais frequentes abusam do sistema de cancelamento de pedidos como caminho para conseguir valores altos e clonar os cartões dos clientes.

Mas recentemente o “golpe da empresa fantasma”, nele os criminosos cadastram um restaurante em nome de um estabelecimento conhecido, mas que não está no iFood - assim ele ganha dinheiro sem de fato entregar os pedidos. 

O usuário não tem como saber se o registro é legítimo ou não, enquanto o formato do próprio aplicativo dificulta a realização de estornos. Quem usa sabe que, em caso de atrasos na entrega, a preferência do iFood é pelo contato do usuário com o próprio restaurante. 

Casos já ocorrem há alguns anos

Há relatos de fraudes como essa ocorrendo desde 2019, mas em outro formato: o golpe da maquininha. O entregador solicita o pagamento de valores adicionais presencialmente, mesmo quando o usuário já acertou os valores pelo app. 

O roteiro é parecido: Eles entram em contato por ligação ou mensagem em nome do estabelecimento alegando problemas com o processo de delivery, mas tranquilizando o cliente de que o pedido seria entregue — mediante novo pagamento. 

Aqui o entregador participa do golpe, ele mesmo cancela o pedido que quando chega até o cliente final solicita o novo pagamento. Na máquina de cartões adulterados é feito o clone do cartão ou um pagamento muito maior que o valor da compra. 

Como se proteger de golpes

De preferência pelo pagamento no aplicativo é um dos principais caminhos para se proteger durante o uso do iFood e outros aplicativos de delivery. 

É importante ter em mente que, uma vez pago o pedido, não existe a necessidade de acertar nenhum valor adicional com o entregador ou o estabelecimento, por isso, desconfie de qualquer sugestão desse tipo.

Caso ocorram problemas no pedido, prefira entrar em contato por meio do chat do próprio aplicativo e, também, cancelar e refazer a ordem por lá, em vez de aceitar entregas por fora. 

Sempre desconfie de contatos em nome dos estabelecimentos ou dos entregadores, já que estes são os principais métodos de engenharia social usados para induzir as vítimas a realizarem pagamentos.

Ainda no pagamento online, dê preferência aos cartões virtuais, disponibilizados pela maioria das operadoras e bancos brasileiros. 

Os números alternativos permitem garantir a segurança do plástico principal, sem que seja preciso o cancelar em caso de fraudes ou clonagem, e podem ser cancelados diretamente pelos apps, sem que outras faturas sejam atingidas.

Caso a opção seja por pagar na entrega, prefira usar o cartão por aproximação e sempre confira o visor da maquininha, se certificando de que o valor correto foi inserido antes de digitar a senha. 

Se o visor do equipamento esteja encoberto ou quebrado, evite completar a operação e prefira outros métodos para acertar os valores.

Em caso de restaurantes fantasmas

Caso se interesse por um estabelecimento, dê uma olhada nas avaliações feitas pelos clientes que, normalmente, indicarão a ocorrência de problemas, e evite pedir em locais que não tenham uma boa nota. 

Vale a pena, ainda, pesquisar fora do iFood, em sites oficiais e redes sociais, sobre a presença ou não do comércio na plataforma.

Se mesmo assim você for vítima desses golpes entre imediatamente em contato com seu banco e com o SAC do iFood. 

Fonte: MidiaMax

ASSINE A SAIPOS NEWS
ASSINE A SAIPOS NEWS
Tenha acesso às principais notícias de food service, gastronomia, delivery e gestão de bares e restaruantes.
QUERO RECEBER A NEWSLETTER
Daniela Tremarin - Jornalista, fascinada por empreendedorismo, marketing digital e inovação. Responsável por informar o que há de novo no food service.
Escrito porDaniela Tremarin

Jornalista, fascinada por empreendedorismo, marketing digital e inovação. Responsável por informar o que há de novo no food service.

Assine nossa newsletter