Saiba tudo sobre ser um chefe de cozinha renomado

Mariana Moraes - Jornalista formada pela Unisinos, roteirista e especialista na elaboração de materiais ricos.
Escrito porMariana Moraes

Jornalista formada pela Unisinos, roteirista e especialista na elaboração de materiais ricos.

Descubra o caminho certo de como ser um chefe de cozinha

Se você quer saber como ser um chefe de cozinha, precisa se especializar e obter o máximo de conhecimento possível. Muitas pessoas, inclusive, buscam essa área com o intuito de abrir um restaurante, bar ou lanchonete.

Nesse caso, além de todo o fardo de administrar uma cozinha, é necessário um olhar mais expandido, para dar conta de todos os processos diários de uma gestão para restaurante.

Para chegar ao patamar de abrir um negócio próprio, é preciso ter uma experiência sólida, e a certeza de estar preparado para resolver qualquer conflito típico de um empreendimento que acaba de abrir as portas.

Mas fique tranquilo, pois a Saipos preparou o conteúdo perfeito para sanar todas as suas dúvidas, e te dar a direção que vale a pena ser seguida.

E, antes de continuar lendo, aproveite para baixar a Planilha de custos de pratos, ela é fundamental para a gestão de preparos e preços. Aperte no banner e baixe agora!

Quais são as tarefas de um chefe de cozinha?

Quem busca entender como ser um chefe de cozinha precisa saber que as tarefas podem ter alterações de acordo com o tipo de restaurante, combinações e modo de atendimento. 

No entanto, estas são as principais:

  • Elaboração do cardápio;
  • Criação dos pratos;
  • Elaboração das fichas técnicas;
  • Administração do estoque;
  • Coordenação da equipe de cozinha;
  • Verificação da qualidade e apresentação dos pratos;
  • Supervisão das boas práticas de higiene e segurança.

Esse colaborador é uma das peças centrais para o sucesso de um restaurante. É a partir dele que o cardápio é gerenciado.

Sendo assim, cabe a ele entender o que pode atrair a clientela, utilizando novos pratos e criando combos que aumentem o ticket médio.

É claro que nada disso acontece unicamente por decisão do chefe, é necessário ter sincronia com outras etapas da gestão, como planilhas e relatórios para evitar os problemas financeiros de um restaurante.

Com elas, fica visível o que tem mais saída ou cai na preferência do público. Por isso, se você pensa em abrir um negócio próprio, esteja ciente da obrigatoriedade de estar sempre de olho nos números e métricas.

Mais que isso, como o nome já diz, é responsabilidade desse profissional liderar a cozinha, fiscalizando a montagem de pratos e orientando ações diárias, gerenciando crises, quando necessário.

Lembre-se de que, em caso de algum problema com os pratos, antes de responsabilizar os auxiliares, o fardo sempre será do chefe de cozinha, primeiramente. Por isso, escolher essa profissão requer muita responsabilidade e profissionalismo.

E, se você pensa em futuramente montar restaurante próprio, é necessário ter boas estratégias para que o restaurante tenha bons resultados.

A Saipos criou o e-book “Como tornar meu restaurante mais eficiente”. Aperte no banner e baixe grátis o material!

Quais especializações um chefe de cozinha precisa ter?

Sim, para ser um chefe de cozinha brasileiro é necessário ter algumas certificações. Embora você pense em abrir um negócio próprio, não deixe de se especializar.

Fazer isso trará para você uma bagagem de conhecimentos muito rica, que será fundamental no dia a dia do seu restaurante.

Separamos algumas opções de escolas de gastronomia e cursos para te ajudar a adquirir o conhecimento necessário e ser um chefe de cozinha completo. Confira!

1. Cursos do Senac

O Senac oferece cursos com diferentes módulos para quem quer saber como ser um chefe de cozinha. Técnico de restaurante e bar, de confeitaria, de cozinha, de nutrição e dietética. 

Você pode escolher a opção que se encaixa melhor com o que deseja trabalhar, ou estudar os cinco nichos e garantir um conhecimento completo.

Acessando o site do Senac e pesquisando “gastronomia” no campo de busca, é possível encontrar cursos com as mais variadas temáticas, inclusive sobre fotografia gastronômica. Vale a pena dar uma olhada!

E, falando em fotografia, a Saipos preparou um e-book exclusivo com dicas de como divulgar um restaurante. Aperte no banner e baixe agora!

2. Escola Laurent Suaudeau

Se você quer aprender com chefs renomados, a Escola Laurent Suaudeau é uma ótima opção. A sede fica em São Paulo e recebe pessoas de todo o país.

Para que você não precise ficar vários meses hospedado e estudando, é possível definir apenas os módulos mais importantes para o seu negócio.

Entre as possibilidades, você pode escolher treinamentos sobre cardápios de culinárias de outros países, técnicas gastronômicas, sobremesas, panificação e outros.

Também há módulos de curso online, que facilitam para quem não pode se deslocar até a escola.

3. Accademia Gastronomica

A Accademia oferece cursos livres, que são aulas focadas em apenas um tipo de prato, como pizzas, por exemplo. Desse modo, você pode se especializar apenas nas principais receitas do restaurante.

Também há cursos profissionalizantes completos em gastronomia e viagens gastronômicas, para quem busca uma experiência mais completa e focada em culinárias típicas.

Todas as aulas são práticas, e você aprende junto com chefs experientes e conhecidos no mercado.

4. Curso Domine sua Cozinha

O Domine sua Cozinha é online e dividido em 12 aulas, que abrangem diversos assuntos, como, por exemplo: arroz e risotos, técnicas para ovos, molhos clássicos, caldos caseiros, cortes de legumes, carnes, grelhados, massas e sobremesas. 

Ele é básico, mas ensina algumas técnicas fundamentais para iniciantes. Se você já possui uma base consistente de técnicas, é melhor optar por uma das opções anteriores, com ensino presencial e possibilidade de tirar dúvidas e praticar.

5. Curso Restaurante Turbinado 

Ministrado pela Chef Maísa Lopes, o Restaurante Turbinado ensina práticas e técnicas para melhorar a gestão em vários pontos do negócio, não apenas na cozinha. 

Sendo assim, esse curso se encaixa perfeitamente aos objetivos de quem quer ser o chefe de cozinha do próprio restaurante, pois dá dicas funcionais para o dia a dia do empreendimento.

É preciso fazer graduação em gastronomia?

Não é obrigatório. No entanto, um profissional graduado geralmente conquista mais pontos em uma seleção. Ainda assim, boas experiências profissionais, e um vasto conhecimento em cursos diversos, também é importantíssimo.

Fazer um curso de gastronomia em uma universidade é, na maioria das vezes, um obstáculo no caminho de quem busca saber como ser um chefe de cozinha, tanto pelo tempo, quanto pelos custos.

Por isso, não deixe de se especializar, mesmo que essa possibilidade não seja viável no momento.

Geralmente, as disciplinas presentes no curso são:

  • Confeitaria;
  • Cozinha Internacional;
  • Gastronomia Regional Brasileira;
  • Gastronomia Vegetariana;
  • Gestão em Negócios Gastronômicos;
  • Nutrição e Segurança dos Alimentos;
  • Panificação;
  • Técnicas de Cozinha Profissional.

O período de tempo investido em uma graduação costuma estar entre dois ou três anos.

 

Melhores faculdades de gastronomia, segundo o MEC

1º Centro Universitário Christus (UniChristus) Fortaleza (CE)
2º Centro Universitário Toledo (UniToledo) Araçatuba (SP)
3º Universidade Federal De Ciências Da Saúde De Porto Alegre (UFCSPA) Porto Alegre (RS)
4º Centro Universitário Maurício De Nassau (Uninassau) EaD
5º Universidade Anhembi Morumbi EaD

Como ser um chefe de cozinha excelente?

Além da habilidade culinária, um chefe de cozinha precisa de outros pontos altos. Somente uma boa comida não sustenta a profissão.

É necessário saber lidar com pessoas e buscar constante evolução na trajetória profissional, como explicamos abaixo.

Saiba lidar com pessoas

Como o próprio nome já diz, um chefe de cozinha precisa ser a liderança na hora de preparar os pratos, gerenciar o estoque e coordenar as novas estratégias relacionadas ao cardápio, combos e promoções para restaurante.

Todas essas tarefas são impossíveis de funcionar apenas com uma pessoa, por isso, envolvem todos os colaboradores, que precisam ser bem orientados.

Em um restaurante, é preciso lidar com as diferenças entre cada funcionário. Enquanto um já tem experiência, frequentemente estagiários são contratados, ou pessoas com pouca ou nenhuma vivência no setor.

Por isso, é fundamental saber delegar tarefas, orientar, cobrar quando necessário e fomentar a responsabilidade, principalmente em relação ao tempo e apresentação dos pratos.

Um bom chefe de cozinha precisa entender que o trabalho em equipe é a única forma de fazer boas entregas, e trata cada assistente com o devido valor.

Seja criativo e atento às tendências

Se você tem dúvidas sobre como ser um chefe de cozinha, não espere que apenas fazer boas refeições seja suficiente. Isso é básico para qualquer pessoa que trabalha com alimentação.

O diferencial de um chefe é a visão de mercado, vontade e facilidade em inovar, criar e garantir que o melhor será feito para atingir o mais alto nível de satisfação do cliente.

Mas, é impossível ser criativo sem boas inspirações, e isso se dá por meio de conhecimento e uma constante busca de desenvolvimento profissional.

Sendo assim, podemos dizer que o chefe de cozinha ideal pode ser representado por uma figura inquieta, que busca acompanhar todas as novidades que surgem no mercado para andar alinhado às tendências.

Não basta fazer todos os cursos que citamos anteriormente se, após isso, você parar de buscar novos aprendizados.

Uma das tendências que chegou para ficar, é o delivery. Para te ajudar a adquirir um pouco mais de conhecimento na área, preparamos um e-book com tudo que você precisa saber sobre esse modelo de atendimento. Aperte no banner e baixe grátis!

Qual é o processo e a progressão da carreira?

A carreira de um chefe de cozinha começa por outros cargos menores, como acontece com a maioria dos profissionais.

É necessário ter experiência, por isso, ter ocupado o papel de assistente, auxiliar de cozinha e subchefe por um período considerável conta muitos pontos ao seu favor.

Além disso, geralmente restaurantes maiores têm requisitos mínimos para você se candidatar à alguma vaga: pode ser uma graduação, um curso técnico, experiência com um tipo específico de comida…

Qual o salário de um chefe de cozinha?

Segundo o Guia de Carreira, a média salarial dos chefes de cozinha no Brasil gira em torno de R$2 mil, um valor bem abaixo do esperado.

No entanto, isso leva em consideração a quantidade de restaurantes de pequeno porte, que exigem menos trabalho para o cargo e, por consequência, pagam menos.

Projete uma faixa salarial de R$ 2 mil a R$ 5 mil, no Brasil. Para alcançar o patamar mais elevado, especialize-se em restaurantes com ticket médio mais alto, como bistrôs, sushis e espaços de comida típica de outros países.

 

Dica da Saipos: Como ser um chefe de cozinha e ganhar mais

Se especializar na gastronomia de outros países é, sem dúvidas, um dos melhores caminhos para atingir uma faixa salarial elevada.

Restaurantes de comida árabe, italiana, africana e tailandesa, por exemplo, têm dificuldade na hora de encontrar um profissional com domínio sobre os pratos.

Assim, você garante seu lugar no mercado e agrega valor na sua experiência profissional. 

Outro local que costuma pagar bem são os restaurantes e hotéis, onde você pode ser chefe de cozinha executivo.

Qual é o momento certo para abrir um restaurante próprio?

Quem busca saber como ser um chefe de cozinha, precisa também entender em qual momento é hora de dar mais um passo profissional, em especial, a abertura de um restaurante próprio.

O primeiro ponto que tem mais chances de garantir sucesso e relevância dessa nova marca, é construir ao longo dos anos de experiência, uma imagem sólida e profissional.

Assim, boa parte dos seus clientes de outros restaurantes seguirão você no novo negócio, mas isso não é possível com um bom tempo de atuação.

Além desse ponto, podemos citar a capacidade de gestão, já que comandar uma cozinha e um negócio inteiro tem muitas diferenças.

Mais que isso, entenda que abrir um restaurante do zero envolve um grande planejamento, investimentos em tempo e dinheiro, e boas ideias que tornem o seu projeto diferente dos concorrentes.

É necessário ter uma equipe de confiança para contar, além de um sistema de gestão que auxilie no dia a dia e economize seu tempo, que é sempre escasso para um chefe de cozinha e dono de restaurante.

Conte com os benefícios de utilizar o Sistema Saipos!

Para dar conta de todas as suas tarefas, é fundamental fazer uso de um sistema que otimize o tempo e garanta a automatização dos seus processos, e a melhor opção é a Saipos!

O Sistema da Saipos em uma única noite processa mais de 190 mil vendas, chegando a 30 pedidos por segundo.

São mais de 200 milhões de reais transacionados, a partir dos restaurantes, em apenas um mês!

Os números surpreendem, não é à toa que a Saipos tem o melhor sistema para restaurante do mercado! Confira alguns dos benefícios:

  • Controle de estoque para lançar, em tempo real, tudo o que saiu e o que entrou;
  • Possibilidade de vender por meio do Site Delivery, o site próprio com pedido online;
  • Monitor KDS;
  • Integração com os principais apps de delivery;
  • Impressão de comandas e cupons fiscais em mais de uma impressora ao mesmo tempo;
  • Gestão de clientes por meio de relatórios com dados e preferências da base;
  • PDV personalizado, permitindo que você atualize cardápio e outras informações sempre que necessário;
  • Gestão de pedidos e controle de motoboys;
  • Diferentes módulos, para Delivery, Balcão, Mesas ou Senha;
  • Comanda eletrônica e gestão de garçons.

Viu quantas vantagens? E tem muito mais! Por isso, não perca tempo e descubra mais vantagens de utilizar o sistema com o melhor custo-benefício do mercado. Aperte no banner e saiba mais!