ASSINE A NEWSLETTER • Mantenha-se atualizado sobre as novidades do food service. Quero assinar

📰 ASSINE A NEWSLETTER 📰 Mantenha-se atualizado sobre as novidades do food service. Quero assinar

Apagão dos apps: tudo que você precisa saber

Paralisação dos entregadores acontece nesta sexta-feira(01)

Na próxima sexta-feira (01/04), os entregadores em todo o Brasil irão parar. O movimento que ganhou as redes sociais nas últimas semanas é chamado de Apagão dos Apps. A motivação é simples: melhores condições de trabalho. 

A página do movimento afirma que eles pretendem atingir as grandes empresas de aplicativos delivery como iFood, Ubereats(agora Cornershop) e Rappi. “Vocês têm ideia de quanto os trabalhadores e as trabalhadoras por aplicativo têm sofrido não só durante a pandemia, mas com a invisibilidade do seu trabalho todos os dias? Apoie essa luta,” destaca uma das postagens da página. 

A manifestação afeta, ao menos, as regiões de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Curitiba e Rio Grande do Sul.

A meta da categoria é fazer uma greve unificada entre todos os profissionais que lidam com o transporte de passageiros e encomendas. Diversos Sindicatos dos motofretistas já declaram apoio a categoria.

“Informamos à imprensa e à sociedade nosso apoio na pauta de reivindicações da categoria dos Entregadores do segmento de delivery e entregas de mercadorias. Portanto, é justa a paralisação em busca de melhores condições de trabalho, reajustes de taxas de entregas, quilômetros rodados, fim do sistema de bloqueio e salários dignos,” foi a nota publicada pelo Sindimoto-SP. 

Além disso, eles destacam que já estão há 5 anos com demandas no judiciário contra as empresas de Apps de entregas, sem um balizamento dos dissídios coletivos e da justiça do trabalho. Inclusive, segue na Câmara de vereadores as apurações da CPI do Covid que começaram em 2021. 

Organizações da manifestações

Entre as reivindicações estão reajuste de taxas por km rodado, aprimoramento dos incentivos e mais detalhamento dos valores de todas as categorias de corridas, entre outros pontos. Até o momento foram divulgados os pontos de concentração nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. 

  • São Paulo: os trabalhadores se concentraram na sede da Uber, no Parque Industrial Tomas Edson, na região da Barra Funda. 
  • Rio de Janeiro: os motoristas partiram do aeroporto Santos Dumont até o escritório da Uber, localizado na avenida Presidente Vargas.

O que afeta os restaurantes?

Ainda não se sabe quantos entregadores e entregadoras irão aderir ao movimento. Mas é preciso estar preparado para alguns transtornos, como atrasos nas entregas.

Além da paralisação, os motofretistas estão pedindo o apoio da população para que eles não peçam delivery na sexta-feira (01).

Converse com seus entregadores para saber se eles irão aderir à paralisação é o primeiro passo. Caso você seja afetado, outra solução, é diminuir o raio da sua entrega. Assim, você mesmo pode realizar elas de carro ou moto. Caso enfrente problemas maiores, tenha preparado uma comunicação para seus clientes explicando o que está acontecendo.  

Não são ações ideais, mas irão te ajudar em momentos de crise onde se é preciso agir rápido para não perder no seu caixa. 

ASSINE A SAIPOS NEWS
ASSINE A SAIPOS NEWS
Tenha acesso às principais notícias de food service, gastronomia, delivery e gestão de bares e restaruantes.
QUERO RECEBER A NEWSLETTER
Daniela Tremarin - Jornalista, fascinada por empreendedorismo, marketing digital e inovação. Responsável por informar o que há de novo no food service.
Escrito porDaniela Tremarin

Jornalista, fascinada por empreendedorismo, marketing digital e inovação. Responsável por informar o que há de novo no food service.

Assine nossa newsletter