Fluxo de caixa livre: Como deve ser calculado?

O que é fluxo de caixa livre? 

fluxo de caixa livre é o saldo que você tem disponível na sua empresa. Ou seja, é aquele dinheiro que fica sobrando depois que você faz seus pagamentos. 

 

É bem comum, inclusive, que este restante seja usado para quitar os eventuais dividendos dos acionistas ou para endividamentos da empresa.

 

Por conta disso, o fluxo de caixa livre, geralmente, é visto como a capacidade do empreendimento de gerar caixa para os acionistas. 


Como calcular o fluxo de caixa livre?  

Para calcular o fluxo de caixa livre você vai precisar somar o fluxo de caixa operacional com o fluxo de caixa de investimentos.

 

Desta forma, a fórmula vai ficar assim:  FCL= FCO + FCI

 

FCL = Fluxo de caixa livre

 

FCO = Este é o fluxo de caixa operacional, que representa as operações da empresa menos os gastos de industrialização, comercialização e prestação de serviço.

 

FCI = Fluxo de caixa de investimentos, que os  investimentos feitos no imobilizado ou intangível da empresa. Neste caso, o custo será  lançado como negativo.

 

Lembrando que ele só será positivo se o negócio vender algum tipo de ativo ou aplicação financeira. 




Onde aplicar o fluxo de caixa livre?

A aplicação do fluxo de caixa livre é indicada para todo o tipo de negócio.

 

Da mesma maneira, isso vale para as pequenas empresas até as multinacionais. Sem exceção!

 

A análise deste método permite identificar quanto dinheiro fica disponível após a quitação das contas e ainda disponibiliza enxergar a real situação do local. 

 

Com o uso correto do fluxo de caixa livre, é possível aumentar a competitividade no mercado e planejar o futuro do seu negócio. 

 

Mas, para que isso aconteça, é indicado que reestruture suas dívidas para reduzir taxas de juros ou, se for possível, limitar demais despesas de capital.

 

A dica é contratar um profissional focado apenas nisso e que treine a sua equipe para que a melhoria seja feita em conjunto. 

 

Fluxo de Caixa e o Fluxo de Caixa Livre

Embora estes dois termos sejam bem parecidos, existe diferença entre o fluxo de caixa e o fluxo de caixa livre. Veja: 

 

- Fluxo de Caixa: É a movimentação de dinheiro que entra e sai de um negócio durante um período. 

 

Além de ser apresentado em uma Demonstração de Fluxo de Caixa, qualquer tipo de empreendimento pode, e deve, usá-la.

 

- Fluxo de Caixa Livre: Quantia que sobra depois de todos os gastos serem quitados. 

 

Também chamado de FCL, ele é o dinheiro atual do empreendimento.

 

Mas atenção! Ele não deve ser considerado como o crescimento do local. 

 

Como projetar o fluxo de caixa livre? 

Para projetar o fluxo de caixa livre, é recomendado que a empresa tenha dois relatórios.

 

Um deles deve ter uma visão a curto prazo da companhia (60 a 90 dias), enquanto o outro deve ser de médio a longo prazo (2 a 5 anos)

 

Vale lembrar que quanto mais longa for a sua projeção, menor será a confiabilidade dos resultados, mas o método funciona do mesmo jeito. 


 

Fluxo de caixa livre: Projeção a curto prazo 

Voltando para a projeção a curto prazo, você terá que buscar os dados que o seu caixa operacional prevê para os dias e semanas seguintes. 

 

Neste caso, é necessário entender quais são as despesas fixas e variáveis da empresa.

 

E, dentro disso, estão incluídos os custos diretos, indiretos e fonte de receita. Eles não podem ser esquecidos. 

 

Ou seja, tudo o que está relacionado com a operação de toda a companhia. Não deixe nada de fora!

 

Analisando tudo isso, é bom destacar que alguns componentes possuem valores bem fáceis de identificar.

 

O pagamento do  aluguel ou a conta de luz, são dois ótimos exemplos disso. 

 

Com isso, ambos os gastos têm históricos que permitem realizar uma estimativa e por isso são mais descomplicados. 

 

Mas, quando se fala nas previsões de receitas, como a entrada de caixa por vendas, não terá precisão, mas sim aproximação.

 

Por fim, a dica é criar duas linhas, como um gráfico, a primeira representa o acompanhamento de fluxo de diário ou semanal dos próximos 60 dias.

 

Já a segunda irá apontar a comparação a partir dos pagamentos de serviços da dívida.

 

E, ao final dela, pode confirmar ou não a expectativa anterior.


 

Como aumentar o fluxo de caixa livre?

fluxo de caixa deve ser usado ao seu favor, para beneficiar o seu negócio! 

 

E neste caso, com o fluxo de caixa livre, isso não pode ser diferente. Veja dicas simples para aumentar o seu FCL:  

 

- Contratação de um diretor financeiro;

 

- Formação de uma equipe de controladoria de estratégia financeira e as operações de negócios;

 

- Reestruturação de dívidas para reduzir as taxas e otimizar cronogramas de pagamentos;

 

- Reduzir, limitar ou atrasar as despesas de capital.

 

Em conclusão, o fluxo de caixa livre é o instrumento perfeito para monitorar a Demonstração de ResultadosDemonstrativos de Fluxo de Caixa e os seus Balanços